7 técnicas psicológicas para melhorar a memória

Volta e meia ficamos desanimados com nossos esquecimentos – com a constrangedora dificuldade para lembrar o nome de alguém, por esquecermos de algum assunto em uma conversa, ou de algo importante que deveríamos entregar a alguém, ou ainda de irmos a algum lugar e não saber o que fomos fazer lá.

O que fazer para Melhorar a Memória?

Estude repetidamente

Para memorizar um conceito é preciso praticar de maneira espaçada. Isso significa que você deve estudar ao longo de várias sessões separadas. Aproveite os pequenos intervalos do dia para memorizar fatos ou números específicos.

O psicólogo Thomas Landauer explica que novas memórias são fracas, e que é preciso exercitá-las. A leitura apressada (superficial) proporciona pouca retenção. Já a reiteração e a reflexão crítica ajudam bem mais.

Dessa forma, devemos seguir um modelo parecido com esse:

“Reitere o nome ou o número que você quer decorar, espere alguns segundos, reitere novamente, espere mais alguns segundos, reitere novamente, espere um pouco mais e volte a reiterar e espere por um intervalo maior e reitere mais uma vez”

Uma dica bem atual é usar o aplicativo de lembretes do celular para ajudar a lembrar de alguma coisa. Você pode programa-lo para te lembrar diariamente.

Dê significado

Nosso cérebro memoriza coisas que possuem significado. Nunca vamos memorizar uma palavra apenas pela repetição sem sentido. É preciso aplicar um conceito para dar vida a essa memória. Forme imagens, compreenda e organize informações, estabeleça relações entre o que você aprendeu e o que você já sabe ou já experimentou e coloque tudo em suas próprias palavras.

Recentemente eu estava tentando memorizar a palavra “imberbe”, que significa “que ou o que não possui barba”, e mesmo programando meu celular para me lembrar todos os dias, eu acabava esquecendo da palavra.  A solução veio quando eu associei a palavra “Imberbe” a imagem do Justin Bieber.

Justin Bieber não tem barbar – ele é imberbe – imberbe não tem barba – Justin Bieber.

 

Ative pistas de recuperação

Recrie mentalmente a situação e o humor em que o aprendizado original ocorreu. Volte ao mesmo local. Estimule a memória permitindo que um pensamento leve a outro.

Use dispositivos mnemônicos

Associe itens a palavras-chave. Crie uma história que incorpore imagens vividas dos itens. Crie rimas ritmadas (se quando venho “venho da”, quando ou craseio o “a”).

Minimize as interferências

Estude antes de dormir. Não programe sessões seguidas de estudos de tópicos que possam interferir uns com os outros, como estudar espanhol e depois francês.

Durma Mais

Durante o sono, o cérebro organiza e consolida as informações da memória de longo prazo. A falta de sono interfere nesse processo.

Teste seu conhecimento, para ensaiá-lo e para identificar o que ainda não sabe.

Não se deixe levar pelo excesso de confiança em sua capacidade de reconhecer as informações. Teste sua memória usando as perguntas-chave. Organize as sessões em tópicos em uma página em branco. Defina os termos e conceitos listados no final de cada capitulo antes de conferir seu significado. Faça testes práticos; os guias de estudos que acompanham muitos textos são uma boa fonte para esse tipo de teste.

 

 

 

  • Este artigo foi útil para você?
  • Sim   Não


Load More Related Articles
Load More By Franklin Alexandre
Load More In Desenvolvimento Pessoal

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Check Also

11 maneiras de formar novas células cerebrais

A neurogênese ou o crescimento de novas células ...