5 sinais da Infelicidade

A Coca-Cola bem que gostaria que os consumidores acreditassem que a felicidade poderia ser enlatada em uma latinha de 350ml com um delicioso liquido açucarado. Propagandas da empresa de refrigerantes relacionam seus produtos com os momentos mais agradáveis na vida – Sair com os amigos, Festas, Família etc. Monitorar o consumo de coca-cola que uma pessoa bebe, não é a forma mais científica para medir a felicidade. 
 

Conheça os 5 sinais comprovados cientificamente que mostram que você não está feliz, espero que não seja o seu caso.

 

1 – Assistir muita TV.

Pessoas infelizes ficam na frente da TV 30% mais do que as pessoas felizes.
Às vezes, depois de um dia estressante simplesmente muitos gostam de ficar vegetando na frente da TV, relaxando e deixando a mente se derreter no mar dos reality-shows, novelas, dramas etc. Se essa é sua rotina de noite após noite, é melhor abandonar o controle remoto por um tempo. Segundo estudos realizados desde de 2008, o tempo excessivo na frente da TV é um possível sinal da infelicidade.
 

2 – Mal relacionamento.

Pessoas infelizes podem ter mais dificuldade de resolver questões ou problemas de imediato. Eles não conseguem ampliar os círculos de amizade e conhecer novas pessoas. E normalmente, as novas amizades azedam rapidamente.
 

3 – Stress incontrolável.

De acordo com a psicologia positiva, Um ambiente de bem-estar desempenha um papel importante na busca das pessoas pela felicidade. Sentindo-se seguro e confortável gera contentamento e satisfação. Por outro lado, um ambiente excessivamente estressante promove a ansiedade e insegurança. Um estudo que comparou estresses controláveis e incontroláveis constatou que este último proporcionou maior infelicidade. Embora o estresse nos obriga a trabalhar mais eficientemente e alcançar objetivos maiores, pode afetar a felicidade a longo prazo. 
 

4 – Insônia.

Após uma noite se revirando na cama, você finalmente consegue dormir, quando percebe o alarme toca e ja é hora de levantar. Sem dúvida essa não é a melhor maneira de começar o dia. Em uma pesquisa da revista "Science", 909 mulheres que trabalharam de bom humor e mantiveram um bom relacionamento durante o dia. Ao pedir para que não dormissem o suficiente, no dia seguinte elas apresentaram um elevado nível de estresse e consequentemente, infelicidade. 
 

5 – Busca constante por prazer.

Na década de 1970, uma equipe de psicólogos liderada por Philip Brickman chegou a uma conclusão surpreendente sobre os seres humanos e a felicidade.
 
A pesquisa comparou o nível de felicidade de um grupo de vencedores de loteria com a de um grupo de recém paraplégicos e descobriu que ambos os grupos não tiveram mudança de felicidade a longo prazo. Os investigadores atribuíram esse fenômeno a capacidade de adaptação do ser humano. Com o tempo as pessoas irão adaptar-se às circunstâncias, sendo elas positivas ou negativas.
 
No caso dos ganhadores de loteria, o fato de se tornar milionário da noite para o dia não os trouxe felicidade a longo prazo. Em vez disso, as pessoas podem ficar presas no que Brickman chamou de "esteira ergométrica", ou seja, uma busca incessante por melhores bens materiais e prazer. O problema com esta busca é seu vazio interior. Por definição, o prazer é momentâneo – nos deixa sempre querendo mais. O contentamento, por outro lado, significa apreciar as circunstâncias presentes.