Embora a rejeição seja algo temido por todos, inevitavelmente cada um de nós vamos enfrentá-la em algum momento de nossas vidas. O modo como lidamos com essas situações podem ajudar a definir quem somos e nos colocar em um novo caminho de vida – para melhor ou para pior.

Você usa a rejeição como uma desculpa para afundar na autopiedade ou como uma chance de aumentar a resiliência?

Descubra o que você pode aprender com a rejeição

Determinação

Assim como muitas outras habilidades de enfrentamento, a determinação é uma qualidade que poucos gostam de praticar. No entanto, pode ser a diferença entre sucesso e fracasso ao longo da sua vida.

A melhor maneira de cultivar a determinação é enfrentar um obstáculo após o outro e manter os olhos firmes no objetivo. Se não houver obstáculos a enfrentar, nunca será possível desenvolver capacidade de foco e senso de resiliência.

Como a rejeição é um sentimento muito negativo, ultrapassa o nível emocional, e atinge também aspectos mentais e até físicos. É a oportunidade perfeita para construir determinação.

Quanto mais houver uma prática conscientemente dessa qualidade, sua natureza determinada se tornará um hábito e, eventualmente, será uma característica da personalidade para se orgulhar.

Desafie-se!  

“Eu amo quando sou rejeitada; isso mostra que eu tentei.”

Sylvia Plath

Se você nunca foi rejeitado, provavelmente não anda caminhando muito além da sua zona de conforto. Somente quando nos esforçamos ao máximo percebermos quão fortes e capazes somos realmente.

Muitas vezes precisamos correr grandes riscos, como o risco da rejeição, para sermos recompensados ​​de maneiras significativas – um emprego dos sonhos, ou convidar o crush para sair, por exemplo.

Aprenda a ver a rejeição como um sinal de que você está realmente se desafiando e comece a ressignificar essa experiência em sua mente.

Comece a ver a rejeição como uma comprovação de sua coragem, em vez de uma prova da sua inferioridade, assim, ficará mais disposto a correr o risco de ser rejeitado no futuro. Consequentemente, você terá mais chances de se desafiar.

Encontre seu lugar

Barbara Kingsolver, romancista e poeta, expressou essa ideia lindamente:

“Este manuscrito que acabou de voltar da editora é um pacote precioso”, disse ela.

“Não o considerei rejeitado. Apenas entreguei ‘ao editor que poderia apreciar o meu trabalho’ e ele simplesmente voltou com o carimbo ‘Não nesta editora’.”

Embora essa ideia se aplique a todo tipo de rejeição, é especialmente válida para aquelas que mais nos machucam: a rejeição romântica, a rejeição da escola e a rejeição do trabalho.

Sabe aquela frase “se não quis, azar o dele”? É sobre isso. Se a parte que você buscava admissão, reciprocidade, etc, não te quis, significa que não era a opção certa para você.

“Let it go”. Use sua determinação, desafie-se e vá atrás de outra pessoa que te complete ou de um emprego melhor. Quando você se encontra no lugar que realmente pertence, pode até olhar para trás e ver essas rejeições com um sentimento de gratidão.

Post Atualizado em: