Um guia prático para começar a filosofar e se tornar um filósofo

 

“Existem dois tipos de pessoas nesse mundo: Os filósofos e aqueles que ainda não pensaram sobre isso” – Franklin Alexandre

Pensar dói porque pensar traz mudanças, dúvidas, responsabilidades, e muitos outros fatores que muitas vezes são extremamente desconfortáveis para a maioria das pessoas. Consequentemente, muitos deixam de pensar, e questionar o lhe é imposto, e dessa forma, seguem vivendo de acordo com o flow da vida.

Vivendo em Homeostase

A palavra filosofia significa amor pela sabedoria, ou seja, filosofar é pensar, questionar, buscar a sabedoria em nossa volta. Quando não fazemos isso, passamos a viver em um estado de homeostase, onde nada acontece, onde tudo está em perfeito equilíbrio. Ao contrário do que se pode pensar, o estado de homeostase é extremamente prejudicial nesse sentido. Se não acontece nenhum evento que nos motive a sair do status-quo, nele permanecemos eternamente.

É exatamente por esse motivo que muitas pessoas vivem, mas sempre estão paradas no tempo. Essas pessoas não conseguem resolver seus problemas, não conseguem fazer outra coisa na vida, além daquilo que estão acostumadas a fazer.

Para sair desse estado de homeostase é preciso criar um impulso que nos motive a seguir outra direção, encontrando um caminho que nos apresente novas possibilidades, experiências, ideias, rumos e expectativas para nossas vidas.

Um guia simples e prático para você começar a filosofar:

Duvide de suas crenças

O primeiro e mais importante passo para se tornar um filósofo é duvidar das crenças que lhe foram impostas. Quaisquer que sejam suas crenças – sejam elas religiosas, políticas, filosóficas, etc – não deixe de questioná-las, examiná-las e descartá-las quando não encontrar provas sólidas que as apoiem.

Questione a autoridade

A maioria das pessoas seguem e obedecem o que uma autoridade diz. Essas pessoas não pensam por si mesmas – elas permitem que outros pensem por elas. Um filósofo, por outro lado,  nunca aceita nada de uma autoridade. Ele questiona e está sempre aberto a aceitar qualquer resposta que aponte para a verdade, mesmo que isso vá contra a opinião da autoridade.

Observe seu comportamento

Mesmo que se pense que nós temos livre-arbítrio, a maioria das nossas ações são realmente realizadas em um nível subconsciente. Em um certo sentido, nós somos vítimas dos nossos hábitos. Para se tornar um filósofo, você precisa se tornar consciente dos seus pensamentos, ações e comportamentos. Depois que fizer isso, você será capaz de compreender melhor a si mesmo e fazer escolhas mais conscientes na vida.

Seja inconformável

Outro passo para se tornar um filósofo, é separar-se do grupo. As pessoas se conformam de N maneiras, apenas para se sentir aceitas e apreciadas pelo grupo. Para conseguir isso, muitas pessoas aceitam as vontades, ideias e desejos dos outros, apenas para não ficar de fora e ser aceita pelo grupo. Ao escapar da mentalidade do rebanho, você será capaz de pensar mais claramente, sem a pressão de fazer a vontade dos outros.

Use o pensamento crítico

Aprender a usar o pensamento crítico é fundamental para se tornar um filósofo Se você não souber como analisar e avaliar criticamente as informações que você encontrar, certamente será um alvo fácil para a manipulação e controle do pensamento. O pensamento crítico pode te ajudar a descobrir a verdade, permitindo que você escape de ser influenciado por opiniões tendenciosas e informações falsas.

Dê voz a sua mente

Um filósofo é rebelde. É uma pessoa que não tem medo de expor o que está em sua mente, não importa o quão opostas e divergentes sejam suas opiniões. O que você considera ser verdade tem sua importância para o conhecimento dos outros, e você precisa falar abertamente sobre isso, mesmo que você seja o único com coragem suficiente para fazê-lo.

Pesquise

Um filósofo se importa muito com a verdade, e nessa jornada de encontrar a verdade, é muito benéfico beber de várias fontes, e você pode fazer isso através de livros, documentários, podcasts, e assim por diante. Dê o seu melhor para expandir sua consciência.

Mantenha uma mente aberta

Por último, mas não menos importante, um filósofo possui a mente aberta. Isso significa, que é uma pessoa que está aberta para aprender coisas novas e prontas para mudar de ideia quando é apresentada evidências que contradiz suas opiniões e crenças. Um filósofo não aceita qualquer coisa cegamente, mas ao mesmo tempo não deixa de considerar perspectivas emergentes e ideias que podem desafiar sua cosmovisão.

A ignorância poderia ser uma bênção?

Agora, fazendo um contraponto, eu te pergunto:

Até que ponto é bom questionar a realidade? Será que o conhecimento pode sempre trazer benefícios para nossas vidas? Seria a ignorância um estado de alienação ou uma forma de tolerarmos o mundo em que vivemos, em busca de uma suposta felicidade?

É sobre isso que Ken Fujioka, e o cientista PhD, Altay de Souza discute nesse podcast curtindo de 15 minutos, super recomendo!