Talvez uma das piores escolhas que uma pessoa pode fazer na vida é escolher uma carreira ou um curso se baseando em um teste vocacional online.

Testes vocacionais não existem porque ninguém nasce com vocação para algo. Todos nossos interesses e aptidões são construídos ao longo de nossas vidas em sociedade.

Desde quando você era criança, sempre foi influenciado(a) pela mídia, que impôs uma série de estereótipos de profissões, como a do veterinário, do médico, do bombeiro, do jornalista, etc. Além da mídia, você também sofreu uma série de pressões familiares e sociais, que cobravam uma escolha sua.

Quem, quando criança, nunca ouviu a pergunta:

“O que você vai ser quando crescer?”

Qualquer tia ou tio

A orientação vocacional nunca vai te ajudar a descobrir o que fazer da vida, porque parte do pressuposto de que as pessoas nascem com aptidões, que precisam ser descobertas, desconsiderando os inúmeros os fatores sociais que constroem o interesse por uma profissão.

A orientação vocacional serve apenas para descobrir o que a sociedade quer que você faça e não o que você realmente sente que quer fazer.

O que pode te ajudar a escolher uma profissão é a orientação profissional.

A orientação profissional é um conjunto de intervenções que visam à apropriação dos chamados determinantes da escolha. Estes determinantes é que levam à compreensão das decisões a serem tomadas e possibilitam a elaboração de projetos.

Ou seja, a orientação profissional vai te ajudar a entender porque você está escolhendo uma determinada profissão. Para entender melhor sobre isto, leia o texto: Orientação vocacional ou profissional? Qual a diferença?

O que fazer para escolher a profissão certa?

Talvez devêssemos primeiramente nos perguntar se existe de fato uma profissão que vai nos fazer feliz pelo resto da vida. Talvez estamos procurando por algo que não existe.

1 – Procure um profissional

Não vai ser um teste online que vai te ajudar a descobrir o que você realmente quer fazer. O profissional ideal é alguém que trate esse assunto como orientação profissional e tenha de preferência formação em Psicologia.

2 – Procure se entender melhor

Faça o exercício de se perguntar: “quem eu sou, o que gosto e não gosto” isso pode te ajudar a descobrir muitos interesses.

3 – Elabore uma lista de habilidades e aptidões

Após refletir, formule uma lista, selecione um curso que seja do seu interesse e busque o máximo de informações a respeito dele. Procure investigar como é o dia a dia do profissional dessa área, a fim de descobrir o máximo das atividades e, por fim, cruze essas informações com sua lista de habilidades e aptidões e veja o que se relaciona.

4 – Converse com os profissionais da área

Nada melhor do que buscar uma informação direto na fonte. Procure um profissional da área que você supostamente tem interesse e faça uma espécie de entrevista e tire todas dúvidas e curiosidades.

Conclusão

Descobrir sua vocação não é algo que se faz da noite para o dia. É um processo que leva tempo e esforço mental para investigar os gostos e desejos. Fazer um teste online pode dar um direcionamento, porém é muito perigoso. As perguntas que fazem parte dos testes, acessam somente o conteúdo superficial da sua mente, trazendo muita imprecisão ao resultado.

De qualquer forma, sabemos um processo de orientação profissional pode custar caro e se você não pode pagar no momento, talvez essas dicas de investigação do “eu” ajudem bastante.

Post atualizado dia 30/12/2019 | 01:27

Post Atualizado em: