Identidade de gênero: Um guia rápido para todXs :)

Um guia com os principais conceitos e termos sobre identidade de gênero.

Categorizar faz parte da natureza do ser humano, e desde pequenxs o mundo nos ensina como devemos supor, assimilar e acomodar as informações. É assim que muitos aprendem que só existe homem e mulher, e consequentemente qualquer movimento que seja fora disso não é normal.

Todxs tem uma identidade de gênero. Algumas pessoas se identificam como cisgênero – um gênero que corresponde ao sexo que lhes foi atribuído ao nascimento. Enquanto outrxs se identificam com um gênero diferente do que lhes foi atribuído no nascimento.

Independentemente do sexo atribuído no nascimento, uma pessoa pode se identificar como uma mulher, um homem, ambos, fluido (alternar entre os sexos), ou até mesmo agênero (nem um, nem outro).

A seguir você encontra uma lista com os principais conceitos e termos a respeito de gênero. No final é possível encontrar indicações de onde buscar mais informações a respeito.

Sexo atribuído no nascimento

É a determinação do sexo de uma criança ao nascer. Normalmente as características anatômicas são usadas para classificar um bebê como feminino ou masculino ou intersexo.

Muitas vezes pode ser referido simplesmente como “sexo” e não deve ser confundido com o gênero. Muitas vezes, o “sexo biológico” é visto como um binário (masculino e feminino) mas como existem muitas combinações de cromossomos, hormônios e características sexuais primárias / secundárias, é mais correto ver o sexo como um espectro, o que é mais inclusivo quando se trata de intersexuais e pessoas trans-identificadas.

Intersexo

É uma pessoa cuja combinação de cromossomos, gônadas, hormônios, órgãos sexuais internos ou genitais difere dos dois padrões “esperados” de masculino ou feminino. Anteriormente conhecido como hermafrodita, esses termos são agora considerados desatualizados e depreciativos. No passado, o Intersexo foi considerado uma emergência em que os médicos passavam a “consertar” imediatamente em um recém-nascido, atribuindo sexo masculino ou feminino.

Tem havido um crescente ativismo e sensibilização sobre essa questão, onde muitos defendem que os indivíduos intersexuais devem permanecer intersexuais após a primeira infância e não devem ser tratados automaticamente como uma emergência médica.

A identidade de gênero

É a percepção interna do gênero de uma pessoa e de como uma pessoa se rotula com base no quanto ela se alinha ou não alinha com o que entende por suas opções de gênero. Os rótulos de identidade comuns incluem homem, mulher, não binários, trans e outras identidades de gênero diversas. O sexo não deve ser confundido com sexo atribuído no nascimento ou “sexo biológico”.

A expressão de gênero

É a exibição externa do gênero por meio de uma combinação de roupas, comportamentos, comportamento social e outros fatores, geralmente medidos em escalas de masculinidade e feminilidade definidas pela cultura.

Cisgênero

É uma pessoa cuja identidade de gênero corresponde ao sexo biológico atribuído no nascimento (por exemplo, atribuído ao nascimento e identificado como homem).

Este termo pode ser encurtado para “cis”, que tem origem do latim, onde o prefixo cis- significa “ao lado de” ou “no mesmo lado de”

Trans

Às vezes é considerado um termo genérico para pessoas cuja identidade de gênero difere do sexo que lhes foi atribuído no nascimento.

As pessoas trans podem se identificar com um termo descritivo específico (transgênero, não-binário, feminino, masculino) ou identificar simplesmente como “trans”. Embora alguns indivíduos não-binários não se considerem sob o guarda-chuva “trans” e considerem o termo mais como uma abreviação apenas para transgênero. Siga sempre os termos auto-identificados de um indivíduo, ou seja, na dúvida, pergunte para a pessoa como gostaria de ser chamadx. Não há nada de errado em perguntar.

Transgênero

Normalmente indica uma pessoa que está vivendo ou está em transição para viver com um membro de um gênero diferente do que seria “esperado” com base em seu sexo atribuído no nascimento.

O que isso significa pode variar de pessoa para pessoa. Por exemplo, uma pessoa pode ou não escolher ter quaisquer intervenções médicas (por exemplo, cirurgia, hormônios) e / ou uma pessoa pode ou não alterar seu nome e / ou pronomes para afirmar seu gênero. Transexual é um termo clínico relativamente ultrapassado que você pode encontrar na literatura médica usado para se referir a pessoas transexuais que estão optando por buscar intervenções médicas, mas muitas pessoas na comunidade transgênero acham esse termo ofensivo.

Como os rótulos de sexualidade (por exemplo, gay, hetero, bi) geralmente são baseados na relação entre o gênero da pessoa e os gêneros de indivíduos aos quais são atraídos, a sexualidade de uma pessoa trans pode ser definida de várias maneiras, pergunte para a pessoa quais são seus próprios rótulos e definições.

Hétero Normatividade / Cis normatividade

É a suposição, em indivíduos ou em instituições, de que todos são heterossexuais e cisgêneros, e essas identidades são mais “normais” ou superiores em comparação com outras sexualidades e identidades de gênero. Isso leva à invisibilidade, estigmatização e preconceitos.

Passabilidade

Expõe o desenvolvimento de contornos e traços corporais que, no limite, garantem a possibilidade de uma pessoa ser reconhecida como cisgênera.

Gênero não-binário

É um termo genérico para identidades de gênero fora do gênero binário e da cis normatividade.

As pessoas que se identificam como não-binárias podem pensar em si mesmas como um ou mais gêneros, e também podem definir esses termos de maneira diferentes:

  • Aspectos do homem e da mulher (Bigênero, Pangênero)
  • Nem homem nem mulher (Genderless, Agênero)
  • Move entre os sexos (Gênero fluido)
  • Termos adicionais incluem mas não se limitam em: não-binário, terceiro gênero, outro gênero, gênero expansivo e gênero criativo.

Nesse site é possível encontrar uma lista com várias identidades não binárias.

Micro Agressões

São os insultos verbais, não verbais e sistêmicos cotidianos. Podem ser intencionais ou não. Comunicam mensagens hostis, depreciativas ou negativas direcionadas a indivíduos com base unicamente em seu grupo marginalizado.

Queer

É geralmente usado como um termo genérico para descrever indivíduos que se identificam como não-hetero ou gênero não-binário, e às vezes é usado de forma intercambiável com o LGBTQ – “a comunidade queer”.

Queer foi historicamente um termo pejorativo, e alguns ainda podem achar esse termo ofensivo. Sempre respeite as próprias etiquetas e definições de identidade de um indivíduo e use esse termo apenas se a pessoa / grupo tiver indicado o termo primeiro.

Muitos indivíduos se identificam como “Queer” e não usam outros rótulos como “gay” ou “bi”. Se for o caso, você pode perguntar a alguém o que isso significa para eles, para que você não faça suposições.

Travesti

O termo “travesti” é antigo, muito anterior ao conceito de “transexual”, e por isso muito mais utilizado e consolidado em nossa linguagem, quase sempre em um sentido pejorativo, como sinônimo de “imitação”, “engano” ou de “fingir ser o que não se é”. São pessoas que vivenciam papéis de gênero feminino, mas não se reconhecem como homens ou como mulheres, mas como membros de um terceiro gênero ou de um não-gênero. AS travestis, sim. Os travestis, não.

Se tem mais? Simm, existem muitos outros termos e conceitos, que você pode conhecer baixando o manual com orientações sobre identidade de gênero, oferecido pelo site Diversidade Cultural, Nesse link .

Para conhecer as leis LGBTI+, fazer denúncias e obter acesso aos órgãos responsáveis, baixe o app “Todxs” disponível para Android e IOS. No aplicativo é possível acessar vários canais para obter informações e reivindicar direitos.

*Parte do conteúdo dessa publicação foi retirado da publicação original em inglês: https://notes.childrenshospital.org/clinicians-guide-gender-identity-pronoun-use/#Experts