Após as recentes declarações do presidente da república a respeito do educador Paulo Freire, várias pessoas saÍram em sua defesa. Uma dessas pessoas foi o professor, economista e fotógrafo, R.Cifuentes, que através de uma thread no Twitter, descreveu como utilizou o método de ensino popularizado por Paulo Freire, para ajudar alunos que estavam com dificuldade de aprendizado.

Veja a abaixo o relato:

No meio do semestre, depois de aplicar as primeiras provas, vi que três alunos foram muito mal em uma prova que, basicamente, demandava aritmética e um pouco de álgebra linear. A média da sala foi 7,8, mas esses três alunos ficaram com notas abaixo de 2,5.

Durante a correção da prova, percebi que um deles estava muito agitado, enquanto os outros dois estavam desanimados demais. Meio que jogando a toalha. Um deles me disse que nada que não conseguia se dar bem com nada que tivesse matemática.

O que estava agitadão ficou até o final da aula. Quando todos saíram, ele veio me dizer que não estava entendendo absolutamente nada sobre a matéria. Sentei com ele para resolver, passo a passo, uma questão. Fizemos tudo pausadamente.

Em um momento, mostrei para ele que uma expressão numérica enorme poderia ser substituído por uma simples regra de três. Ele sorriu desconcertado. Eu perguntei de um jeito um tanto encabulado se ele sabia o que era regra de três. E o rapaz começou a chorar! Sério!

Ele nunca teve acesso a ensino de qualidade e os pais não tem fundamental completo. Ele não tinha nenhum apoio para aprender. O marmanjo chorando pq não sabia fazer uma regra de três me quebrou. Na aula seguinte, apliquei um teste nos três e todos tinham dificuldades básicas.

No teste captei informações sobre a ocupação deles: um trabalhava em uma empresa de transportes, o outro na quitanda da família e o outro em uma oficina mecânica. Então, apliquei a matemática no ambiente deles. Assim eles aplicariam o conhecimento no cotidiano deles.

Deu muito certo. O mecânico entendeu proporções com as trocas de óleo, o transportador aplicou álgebra no cálculo de distâncias e o quitandeiro entendeu melhor a lógica de fornecimento. E todos eles conseguiram ser aprovados!

Genial, né? Usar elementos da realidade dos trabalhadores para gerar conhecimento. Sabe quem desenvolveu essa ideia?! Ele: PAULO FREIRE! É basicamente para isso que serve todo o pensamento dele! O tal método Paulo Freire foi eficiente na alfabetização de adultos por isso. 

Post Atualizado em: