A importância de falar sozinho

“A nossa vida é aquilo que os nossos pensamentos fizerem dela. ” ― Marco Aurélio

Quando eu tinha 10 anos, meu professor de português convidou a classe para fazer uma redação sobre “O meu melhor amigo”. Pensei um pouco sobre todos os amigos que eu tinha, eu olhava ao redor, pensava e tentava lembrar de alguém que realmente saiba tudo sobre mim e que fosse muito importante. Surpreendentemente, mesmo tendo um grupo de muitos amigos próximos, não havia nem menos um que soubesse tudo sobre mim. Nenhum deles sabia como eu realmente me sentia, como eu queria crescer na vida etc. E os poucos que sabiam…nunca me entenderam completamente.

Enfim, depois de muita ruminação eu percebi que meu melhor amigo era eu mesmo, já que só eu sei completamente tudo sobre minha vida. Daí eu decidi escrever sobre mim mesmo e como eu era legal. Resultado: ganhei um zero bem grande, pois meu professor alegou que eu escrevera uma redação sobre “eu mesmo” e não sobre “o meu melhor amigo” – não era bem essa a intenção.
Eu sempre fui simpático e fazer amigos nunca foi um problema. Mas se você me perguntar: “Quem é seu melhor amigo?”, vou dizer em alto e bom som: Eu mesmo!

Sempre que preciso de alguém para conversar, dirijo a mim mesmo. Minha alma interior me dá as respostas precisas às minhas perguntas. Me pergunto sobre minhas ações, necessidades, desejos e capacidades. Eu sempre tenho as respostas e a razão! A única coisa que preciso para fazer isso dar certo é ser honesto comigo mesmo.

A partir do momento em que eu estou conversando comigo mesmo, um desses “dois” interlocutores precisa ser brutalmente honesto. Uma vez que se estar a falar consigo mesmo, é preciso ser firme com as suas perguntas e não se iludir, porque eu te garanto que maioria das vezes você encontrará respostas para todas as perguntas que colocar em sua consciência.

5 dicas que vão ajudá-lo a ter um relacionamento melhor com você mesmo:

1). Construa um relacionamento com seu “eu” interior – Todos nós temos relações diferentes com pessoas diferentes. Por isso também precisamos ter uma relação especial conosco. Descobrir que relação é essa, o quanto nós nos amamos etc.…O primeiro passo é construir um relacionamento, onde a alma é livre para falar sem medo.

2). Seja honesto – Quando buscar por respostas, tente lembrar dos mínimos detalhes e aceitar a realidade. Seja verdadeiro e genuíno e tente argumentar com total honestidade. Você receberá pelas razões certas as respostas verdadeiras.

3). Tire um momento consigo mesmo – O seu interior não pode estar confortável em todos os lugares, é por isso que as muitas vezes dizemos: “Eu não sei o que eu quero”, “sei lá” “eu não sou capaz de obter uma resposta”. Vá para um lugar que lhe traga paz. Eu pessoalmente costumava subir no telhado e ficava olhando para o céu, hoje eu tento aliar essa prática com a meditação. Mas você também pode tentar tirar um momento em uma praia, debaixo de uma árvore, em uma sala escura, caminhando na rua ou em qualquer lugar. Só você sabe que lugar lhe permite falar abertamente com você mesmo.

4) Faça perguntas – Não basta perguntar “sim” ou “não”. Pergunte por que você fez aquilo ou porque você quer alguma coisa. Obtenha respostas para suas perguntas perguntando como você poderia ter feito diferente, se faria isso de novo etc…

5) Respeite o seu “eu” interior – Não tem como deixar sua consciência falar, se você não a ouvir. Porque se você por algumas vezes desobedecer sua voz interior, ela não terá motivo nenhum e autoridade para falar com você. Então comece a venerar a voz de sua alma e da próxima vez quando você tenta ouvir o seu coração, na verdade, escute e não apenas ouça.

Afinal, eu não sou nada, mas meu “eu” é tudo.