Muitas pessoas experimentam diariamente os sintomas da depressão e ansiedade. Na verdade muitas dessas pessoas não imaginam que existem tratamentos para seus sentimentos nem do que se trata o que estão enfrentando.

Você prefere ouvir do que ler esse texto? Experimente o player abaixo:

É muito comum, pessoas com ansiedade e depressão, passar em uma simples consulta com um clinico geral e sair com uma receita de um remédio antidepressivo nas mãos, sem antes ter conversado com um Psicólogo, ou tentado um tratamento alternativo, que não envolva remédios farmaceuticos.

Isso pode gerar graves problemas para o resto da vida.

Quem PODE receitar antidepressivos?

Na maioria dos países, os medicamentos antidepressivos podem ser prescritos por um profissional médico qualificado. Em outras palavras, basta ter um diploma de médico, para receitar um remédio antidepressivo.

Embora os médicos sejam muito bem informados quando se trata de doenças e cuidados com a saúde, a grande maioria, não têm o conhecimento específico e o cuidado necessário para prescrever antidepressivos.

Muitos médicos, incluindo clínicos gerais, inclusive especialistas como um neurologista, são totalmente ignorantes quando se trata de:

  • Efeitos colaterais dos remédios antidepressivos;
  • Sintomas de abstinência;
  • Medicamentos que devem ser utilizados para subtipos específicos de depressão.

Além disso, muitos deles estão parados no tempo e completamente desinformados sobre várias estratégias de tratamentos alternativos e complementares, além de não ter conhecimento aprofundado sobre drogas psicotropicas.

Esse é um problema complexo porque envolve muitas camadas delicadas.

Uma delas é realmente o médico não se atualizar e especializar em uma questão tão importante como a depressão e ansiedade, afinal diariamente, os médicos recebem muitos pacientes com casos de depressão e ansiedade.

O ideal é que os médicos, ao menos, encaminhe o paciente para um profissional mais adequado, com mais experiência.

Outra camada complexa, é a cultura do “remédio para tudo”. A pessoas estão cada vez mais acostumadas a resolver os problemas com pílulas, e se recusam a sair do consultório sem uma receita.

Isso sem falar que, por conta da alta demanda de pacientes e precarização do ambiente de trabalgo, muitos médicos acabam receitando antidepressivos como uma medida rápida, porém ineficaz.

Ou seja, muitas vezes, mesmo que o clínico ou especialista sabia e queria proporcionar o tratamento adequado ao paciente, infelizmente não há um suporte/estrutura para isso.

Quem DEVERIA receitar antidepressivos?

Psiquiatras informados e éticos. Realmente os psiquiatras são os profissionais gabaritados para prescrever medicamentos psicotrópicos. Se espera que todo psiquiatra seja informado e atualizado com o que há de mais atual sobre estudos psiquiátricos. Os psiquiatras éticos sempre prescreverão o que eles acham que funcionará melhor para o paciente.

Os psiquiatras éticos costumam informar sobre vários tratamentos alternativos, antes de receitar antidepressivos. 

Procure encontrar um psiquiatra que te passe confiança e conforto. Você só deve dirigir-se a um psiquiatra se acreditar que ele está realmente tentando ajudá-lo, e não apenas te empurrando remédios sem explicação.

Sentir-se deprimido e não saber onde obter uma receita para um antidepressivo pode ser difícil. Você pode ter que lidar com sua depressão ou ansiedade por algum tempo até obter uma consulta com um psiquiatra competente, ético e experiente.

Claro que você pode recorrer a qualquer médico para uma prescrição de antidepressivo, mas você pode estar começando com a medicação errada em uma dosagem inadequada. Além disso, seu médico pode não saber como tratar os sintomas de abstinência ou a transição adequada para um medicamento diferente.

Nem todos os clínicos gerais são ineptos quando se trata de prescrever antidepressivos, mas a maioria é significativamente menos qualificada do que um psiquiatra.

Leia também:

Os 6 tipos de antidepressivos com exemplos

Post Atualizado em: