Como cuidar da saúde mental na pandemia do Coronavírus

Estamos passando por uma situação sem precedentes na história. A pandemia causada pelo vírus COVID-19 mudou e está mudando a vida de muita gente, inclusive servindo como gatilho para depressão e ansiedade.

Gideon Lichfield, editor chefe da revista MIT Technology Review, afirma: “Nós não vamos voltar ao normal, enquanto houver uma pessoa infectada, o vírus vai continuar se espalhando”

Nesse sentido, temos que nos preparar para lidar com essa nova realidade por logos meses e até anos.

O distanciamento social, uma das medidas tomadas para evitar a propagação do patógeno, aliado ao bombardeamento de informações (muitas vezes, falsas) na mídia e redes sociais podem despertar sentimentos negativos, que por sua vez, pode fazer muito mal para a saúde mental.

Pensando nisso, reunimos algumas dicas para te ajudar a cuidar da saúde mental nesse momento muito delicado de pandemia do Coronavírus

Cuide da sua saúde mental enquanto você permanecer em casa

Para tentar reduzir as contaminações, o governo está aconselhando a evitar todos os contatos sociais, exceto os essenciais. Isso significa que muitos de nós vamos mudar totalmente de rotina e passar a ficar muito tempo em casa.

Já que diversas atividades comuns como cinema, teatro, balada, shopping não estarão mais disponíveis, ficar em casa, pode significar um tédio infinito.

Sendo assim, crie uma nova rotina diária que priorize cuidar de si mesmoTente ler mais ou assistir filmes, mantenha uma rotina de exercícios, experimente novas técnicas de relaxamento ou descubra novos conhecimentos na internet. Tente descansar e veja isso como uma experiência nova e incomum, que pode ter seus benefícios.

Tome banhos e tente evitar passar muito tempo nas redes sociais.

Alguns artistas e instrutores estão oferecendo aulas online de Yoga, Francês e entre outros temas em suas contas no Instagram. Alguns exemplos são a cantora Anitta e o professor de Yoga Filipe Peres.

Tente evitar especulações e procure fontes confiáveis de notícias

Rumores, especulações e Fake news podem alimentar a ansiedade. Ter acesso a informações de boa qualidade sobre o vírus pode ajudar você a se sentir mais no controle. Também limite o tempo que passa assistindo aos noticiários e lendo notícias.

Você pode obter informações e conselhos atualizados sobre o vírus aqui:

Converse e expresse seus sentimentos

Tente manter contato com seus amigos e familiares, por telefone, e-mail ou redes sociais, ou entre em contato com centro de valorização da vida (CVV) no número 188 para obter apoio emocional.

Lembre-se também de avaliar regularmente sua atividade nas redes sociais. Existem contas ou pessoas específicas que estão aumentando sua preocupação ou ansiedade? Talvez seja necessário silenciar ou deixar de seguir contas ou hashtags que causam ansiedade.

Tente lidar com a angústia

Não há problema nenhum em se sentir vulnerável e sobrecarregado ao ler notícias sobre o surto, especialmente se você está no grupo de risco ou possui alguém que ama que se encontra nessa condição.

É importante reconhecer esses sentimentos e lembrar aos outros da importância de cuidar da saúde física e mental. Também devemos estar cientes e evitar o aumento de hábitos que podem não ser saudáveis a longo prazo, como fumar e beber ou comer exageradamente.

Tente tranquilizar e conversar com as pessoas que você conhece que podem estar preocupadas.

Tente não fazer suposições

Não julgue as pessoas e evite tirar conclusões precipitadas sobre quem é o responsável pela disseminação da doença. O coronavírus pode afetar qualquer pessoa, independentemente de sexo, etnia ou sexo.

Tente gerenciar como você acompanha o surto de coronavírus na mídia

Há uma extensa cobertura midiática sobre o surto. Se você achar que as notícias estão causando um enorme estresse, é importante encontrar um equilíbrio.

É melhor que você não evite todas as notícias e continue se informando e se educando, mas limite o contato com notícias se isso estiver o afetando negativamente.

Post Atualizado em:

Mundo Interpessoal

Comentários do Facebook